The Voice Of The People

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Descobrir o Reggae Foi Um Presente de Deus



Crescemos ouvindo falarem que o reggae fala de maconha, que quem curte o reggae é louco, maconheiro. De repente porque já naquela época, mais precisamente na década de 70, quando os nossos pais viveram a juventude deles, assim como vivemos agora, e os mais velhos passavam isso para eles, pois é o que muitas mídias e autoridades passavam também já naquela época.
Mas quando se descobre à liberdade da informação e procura-se saber, ser curioso em relação a tudo, abre-se a mente, e passa-se a construir ideias, crítica, conhecimento, poder de argumentar. Está aí um grande motivo da música reggae não está na mídia que nos manipula. Pois a música reggae é extremamente crítica em relação à desigualdade, corrupção, manipulação, a música alerta as pessoas a procurarem os seus direitos, além de passar a mensagem de Deus, mensagens de respeito ao próximo, os princípios do amor, paz e liberdade para todos, na cultura e música reggae somos todos iguais, independente de cor, etnia, religião ou qualquer outro tipo de diferença que a sociedade faça. Mais um motivo do reggae não está na mídia, ninguém pensante, crítico e de mente aberta é bom para os governos e poderosos, tudo é um jogo de interesses.
O fato é que Bob Marley não era um maconheiro, mas sim um revolucionário, só que o seu instrumento de batalha era a música. Na qual ele acreditava que poderia mudar as pessoas, cura-las do mal, do ódio, ganância, traze-las para o lado do bem, conscientizá-las, liberta-las da escravidão mental, libertar o povo humilde, oprimido e discriminado. Bob Marley é considerado o Rei do Reggae, é visto como uma das maiores vozes do povo pobre e oprimido, e um dos maiores defensores da paz, da liberdade e da desigualdade social e de direitos. Ao sofrer um atentado em 1978, onde levou um tiro no braço e dois dias após sofrer o atentado, Bob Marley subiu ao palco para fazer o show pela paz (One Love Peace Concert). Perguntaram a Bob Marley porque faria isso mesmo correndo risco de morte, e ele respondeu: “As pessoas que fazem de tudo para piorar o mundo não descansam. Porque eu que quero melhorar, tenho que descansar?” Um “cara” com tamanha sabedoria e consciência de mudança por vezes foi intitulado como maconheiro? Um “cara” desse é um mensageiro da paz, um ser humano notável, de honra, que procurou fazer a diferença.
Bob Marley era sempre perseguido pelos países em que passava em suas turnês, era seguido pelas autoridades locais, que sempre revistavam as suas bagagens e instrumentos em busca de algo que pudesse incriminá-lo, mas nunca encontravam nada. Mesmo assim era sempre criticado, falavam que ele fumava “ganja” o dia inteiro, eu cresci ouvindo isso. (história de Bob Marley). 
(Bob Marley foi premiado com a “Medalha de Paz do Terceiro Mundo” pelas Nações Unidas em 1978).
Só mais tarde eu pude pesquisar e me aprofundar no assunto, cultura e saber a real história, não só no reggae, mas em tudo, não podemos acreditar em tudo que falam e sair falando o mesmo por aí, nem tudo o que nos é passado é verdade, podemos acabar sendo injustos com as pessoas, às vezes com grandes pessoas que lutaram por algo que valesse a pena, devemos saber a real veracidade, o que nos escondem e porque nos escondem.
Vou citar alguns trechos de músicas reggae e vocês mesmos podem avaliar a veracidade e significado das letras e cultura e tirarem as suas próprias conclusões:



“Até que a filosofia que sustenta uma raça
Superior e outra inferior,
Seja finalmente e permanentemente desacreditada e abandonada
Haverá guerra, eu digo guerra.

Até que não existam mais cidadãos
De 1ª e 2ª classe de qualquer nação
Até que a cor da pele de um homem
Seja menos significante do que a cor dos seus olhos
Haverá guerra

Até que todos os direitos básicos sejam igualmente
Garantidos para todos, sem discriminação de raça,
Terá Guerra.” (Bob Marley – War)

“Liberte-se da escravidão mental
Ninguém além de nós pode libertar nossas mentes
Não tenha medo da energia atômica,
Porque nenhum deles pode parar o tempo
Por quanto tempo irão matar nossos profetas,
Enquanto nós permanecemos de lado olhando
Huh, alguns dizem que é apenas uma parte dela:
Nós temos que cumprir o ‘livro’ (bíblia)”. - (Bob Marley – Redemption Song)

“Estamos salvos pelo pai e não existe tempo ruim...
A sua história é você quem faz
E não precisa ser em linha reta.
Às vezes quem anda em linha reta, vive de aparências e só.
Não sabe amar, não tem o que dizer, não tem forças pra lutar.
O seu poder está dentro de ti, jamais em outros lugares
Procure com fé, mas não em outros lugares.” - (Mato Seco – Tempos de Flor)

“Não precisamos da sua hipocrisia
Não precisamos ouvir e ver mentiras
Porque nos tratam assim?
Porque nos tratam assim?
Não está certo o jeito que nos levam
Não está certo como nos governam
Como fazem pouco de mim?
Como tratam tantos assim?...” - (Mato Seco – Interesses Caros)

“Nada vai poder nos parar
Deus está na frente
Ele vai abrindo caminho
A gente vai fazendo o que tem que fazer...” - (Planta e Raiz – Um Novo Amanhecer)
(Zeider Pires da banda Planta e Raiz e Hélio Bentes da banda Ponto de Equilíbrio)

“Na infância você chora, te colocam em frente da TV
Trocando suas raízes por um modo artificial de se viver
Ninguém questiona mais nada, os homens do ‘poder’ agora contam sua piada.
Onde só eles acham graça, abandonando o povo na desgraça
Vidrados na TV, perdendo o tempo em vão...
O interesse dos ‘grandes’ é imposto de forma sutil
Fazendo o pensamento do povo se resumir a algo imbecil:
Fofocas, ofensas, pornografia
Pornografia, ofensas, fofocas
Futilidades ao longo da programação...
Ditadura da televisão, ditando regras, contaminando a nação!” – (Ponto de Equilíbrio – Ditadura da Televisão)

“Qual é a cara do ladrão?
Quem é que vai saber?
Será moleque de calção?
Ou engravatado no poder?
Eu prefiro confiar
Só no amor de Deus
Pois o que o dinheiro não me dá
Ele já me deu...” – (Planta e Raiz – Qual é a Cara do Ladrão?)
“Construímos a sua prisão, construímos suas escolas
Educação de lavagem cerebral para nos fazerem tolos
Ódio é sua recompensa para o nosso amor
Falando-nos do vosso Deus lá de cima...
Aí vem o vigarista
Com mais um de seus planos
Não vamos aceitar suborno,
Nós temos que permanecer vivos...” – (Bob Marley – Crazy Baldhead)

“Mesmo não querendo, nós temos um inimigo,
Que em dia de tempestade nos nega abrigo
Esse é o sistema, nós armaremos o nosso esquema
Lutando com nossas próprias armas pra anular o poder do inimigo
E ajudar o povo a esquecer, que um dia ficou sem abrigo...” – (Ponto de Equilíbrio – O Inimigo)


Essas letras mostram mais uma vez, porque o reggae sempre foi e talvez sempre seja “excluído” ou pouco divulgado nas mídias de maior repercussão, até porque muitas além de interesses próprios existentes, não batem de frente com o “poder”, é uma espécie de “conspiração”, censura dissimulada é uma Rat Race (Corrida de Ratos), como já dizia o Rei do Reggae. Se o reggae realmente falasse de coisas ruins, ou pregasse o consumo da maconha, com certeza estaria na mídia e era sensação como outras músicas que tocam diariamente e são rapidamente distribuídas para o público, músicas que falam de pornografia, palavrões, que trair é bonito, que fazem apologia ao crime, ao consumo de bebidas e outros males.

Estamos vivendo dias difíceis, onde a individualidade é cada vez maior, a violência cresce a cada dia, a saúde é para quem tem dinheiro, a educação está abandonada, a corrupção é rotineira, o poder é manipulador, a ditadura é disfarçada de democracia, não podemos nos acomodar e achar que isso tudo é normal, pois não é, tudo está errado.
O que podemos fazer é continuar lutando dia a dia pela nossa bandeira, abrindo os olhos das pessoas ao que está acontecendo, a filtrarem melhor as informações que estão nos passando, a procurarem os seus direitos, fazer o que é certo, respeitar o próximo independente de qualquer diferença.
Continuaremos lutando sempre por essa cultura e música que canta a igualdade, liberdade, respeito, paz, amor, que fala de Deus, sempre com força, esperança e fé, buscando o maior número de pessoas para o lado do bem, da sustentabilidade do planeta e da vida.

“Na minha vida muita coisa aconteceu
Descobrir o reggae foi um presente de Deus
Ainda bem,
Que eu tenho a certeza
Só Jesus olha por nós
E que nessa ideologia nunca estaremos sós...” – ( Planta e Raiz – Pra Poucos)

3 comentários:

  1. muito massa e um apredisado que podemos leva de geraçaoes ha geraçaoes

    ResponderExcluir
  2. Galeraaaa.. Gostaria de agradecer pelo maravilhoso conteúdo disponível aqui no blog, confesso que comecei a realizar a pesquisa por conta de uma trabalho acadêmico, e a cada descoberta passei a quebrar os "pré-conceitos" já existentes e que nem havia percebido... E mais ainda,notar a beleza e a riqueza que há nessa cultura e nesse movimento! Parabéns aos idealizadores, ajudou muito com a pesquisa e a conquistar uma admiradora.. Também criei uma grande admiração pelo estilo musical justamente por fazer das canções poderosas armas de criticas sociais e políticas e juro, Bob Marley, um grande homem, esse sim me surpreendeu.. Assim como Ghandi, Madre Tereza, Marthin Luther King, cada um com suas crenças, cada um com suas ideologias, mas sempre em busca de um único objetivo: o Amor universal, a união e a paz da NaçãO, verdadeiros revolucionários do seus tempos!!!
    Feliz mesmo pela experiênciaaaa, por conhecer o blog e por todo o aprendizadoooo... \o/
    Fiquem com Jáh!

    ResponderExcluir